segunda-feira, agosto 8, 2022

CPTM encerra testes de estratégia operacional na Linha 12-Safira » Diário do Transporte

Foto: Diário do Transporte


A companhia afirmou que essa ação permitirá o desenvolvimento de novas estratégias no futuro para melhorar o atendimento

WILLIAN MOREIRA

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) encerrou nesta sexta-feira, 5 de agosto de 2022, uma estratégia operacional que alterou a operação da Linha 12-Safira na estação Brás.

A medida, que foi alvo das reclamações de uma parte dos passageiros, começou em 22 de julho e consistia em utilizar somente a plataforma 6 da estação Brás para o embarque e desembarque de pessoas.

De acordo com a companhia, foi avaliado a fluidez na circulação das pessoas e reuniões foram realizadas com  equipes da Tração, CCO, Estratégias Operacionais, Manutenção, Segurança, Estação e Engenharia para no futuro tornar viável uma estratégia que gere menores impactos nos passageiros.

Devido aos testes, a CPTM diz que algumas viagens somente podem ter registrado uma redução na velocidade, o que representa um aumento na viagem dos passageiros.

Com o encerramento da operação especial, neste sábado a linha 12 volta ao normal, atendendo no Brás nas plataformas 6 e 7, já que a plataforma 8 está passando por uma reforma, com a retirada do piso vinílico preto, por um piso rígido similar ao presente em outras estações da companhia.

Leia a seguir na íntegra a nota da companhia sobre a mudança no atendimento.

“De 22 de julho até esta sexta-feira (05/08), a CPTM realizou uma estratégia operacional para avaliar a fluidez na circulação das plataformas da Estação Brás, que atende a Linha 12-Safira.  Durante esse período de teste, esteve em operação preferencial a plataforma 6 na Estação Brás para embarque e desembarque de passageiros nos horários de vale e pico.

O objetivo principal era viabilizar a liberação das plataformas 7 e 8 para favorecer as execuções de obras tanto nas vias locais como nos serviços de manutenção dos pisos das plataformas. Os dados obtidos durante este período de testes, somadas às reuniões de acompanhamento diário realizadas pelas equipes da Tração, CCO, Estratégias Operacionais, Manutenção, Segurança, Estação e Engenharia, vão possibilitar o desenvolvimento de futuras estratégias e aprimoramento do modelo operacional e a qualidade da prestação de serviço.

Durante os testes, a equipe da Gerência de Circulação e Controle Operacional (GOC) da companhia teve que elaborar um método criterioso para a chegada e saída dos trens que estacionam na plataforma 6, visto que a 8 está passando por melhorias e estará interrompida por mais tempo. Nesse período de avaliações, em algumas viagens, pode ter ocorrido redução pontual da velocidade após os trens partirem da Estação Tatuapé, consequência de eventual atraso na partida das composições no Brás, uma vez que ainda seriam necessários alguns ajustes nos gráficos horários para buscar redução de intervalo entre trens.”


Willian Moreira para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

FONTE: diariodotransporte

DESTAQUES

RelacionadoPostagens